Ratânia

Arequipa, Peru
Map of Peru - Ratanhia

A ratânia, usada nos produtos de higiene bucal da Weleda, é extraída de forma sustentável nos Andes

A ratânia (krameria lappacea) é um arbusto discreto que cresce nas paisagens áridas ao redor da cidade de Arequipa, no sul do Peru. A planta prospera no clima áspero da Cordilheira dos Andes, com seu sistema de raízes ramificadas, que se espalham ao seu redor, servindo como proteção contra a erosão do solo montanhoso fino e seco. Há mais de 50 anos, a ratânia é um ingrediente fundamental dos produtos de higiene bucal da Weleda e é extraída naturalmente, de forma sustentável.

 

Originalmente, nosso foco estava voltado para o potencial de cultivar a planta selvagem. Fatima Caceres, professora de botânica da Universidade de Arequipa, e os pesquisadores alemães Dr. Max Weigend e Dr. Nicolas Dostert, lançaram um projeto de parceria público-privada (PPP) para pesquisar se a ratânia poderia ser reproduzida e cultivada com sucesso.

 

A primeira fase da pesquisa, que durou até 2006, mostrou que o cultivo da planta está fora de questão por duas razões: ela prospera quando interage com as plantas hospedeiras, de onde retira sua água e sais nutrientes, o que significa que o cultivo exigiria espécies de plantas adicionais em campos abertos, o que é quase impossível na prática. A biologia específica da ratânia apresenta o segundo obstáculo – ela cresce muito lentamente, demorando de 7 a 15 anos para se tornar grande o suficiente até mesmo para a primeira colheita. Portanto, o investimento e o esforço de manutenção no campo seriam complexos e pouco práticos.

Sob pressão dos mercados globais

A Weleda também teve que superar outro problema. Por ser bastante valorizada no mercado mundial de plantas medicinais, a ratânia é uma planta de alto risco. No mercado mundial, pelo menos 70 mil espécies vegetais são usadas, com uma colheita de meio milhão de toneladas de plantas medicinais a cada ano. Estas são negociadas nos grandes centros econômicos do mundo, com fluxos de comércio confusos e sem grande incentivo para que os atores deste negócio global coloquem suas cartas na mesa, afetando o comércio de ratânia e de outras espécies de plantas.

 

De acordo com os dados oficiais, o Peru exporta cerca de 40 toneladas de ratânia por ano, das quais uma tonelada é destinada ao grupo Weleda – porém, muitas das fontes não são transparentes. Em 2.002, a Weleda decidiu entrar em um acordo de cooperação de base ampla para estabelecer um projeto de aquisição sustentável – com o órgão de preservação ambiental INRENA, cientistas, colecionadores, comerciantes e a organização alemã Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ).

Um santuário para plantas silvestres

Com esta cooperação, foi possível criar um santuário de 2 mil hectares na região de Arequipa para a extração vegetativa sustentável. Um inventário de plantas foi criado usando três lotes de amostras, a fim de explorar intensivamente a regeneração natural e os padrões de crescimento anuais da ratânia. As conclusões destes estudos ajudaram a lançar as bases para uma estratégia de extração sustentável.

 

Inicialmente, apenas partes da raiz seriam extraídas, mas pesquisadores e os compradores de plantas da Weleda gradualmente desenvolveram um método muito simples: a área de extração foi dividida em cinco setores e, em cada um desses, uma em cinco plantas pode ser extraída com suas raízes. Ao mesmo tempo em que extraem as plantas, os trabalhadores também plantam sementes de ratânia na terra revolvida, garantindo assim uma produção contínua de mudas. A análise e a observação em longo prazo nos demonstram que esta regeneração natural direcionada da população funciona bem e protege o futuro da planta.

 

Este projeto, no qual a Weleda colabora por quase 10 anos com seus parceiros alemães e peruanos, protege a ratânia, que é tão importante para os produtos de higiene bucal da Weleda. Uma tonelada de raízes secas é extraída anualmente na província de Chuquibamba. A ratânia é extraída em conformidade com os conceitos coletivos sustentáveis e processada na Europa. Os extratores recebem um salário justo e acordado, garantido uma importante renda adicional. A Weleda obtém um insumo transparente, sustentável e seguro e a empresa pode usar este conhecimento valioso para apoiar o desenvolvimento de outros projetos de extração natural.

 

O esforço que empreendemos e o apoio dos nossos parceiros não passaram despercebidos. Os órgãos peruanos de conservação pretendem usar “o método de extração sustentável” como modelo para uma lei aplicável a todas as empresas que desejam exportar ratânia. Isto significa que apenas aquelas que pratiquem a extração sustentável da ratânia estarão autorizadas a exportar a planta do Peru. Em um futuro próximo, esta estratégia também pode ser aplicada a outras plantas medicinais, o que significaria um passo importante para a biodiversidade sustentável.

Ingredient

Extrato da raiz de Krameria Triandra

Krameria Triandra Root Extract

O extrato da raiz de Krameria Triandra (ratânia) contém muitos taninos que têm efeito adstringente, por exemplo, para a mucosa oral. Portanto, o extrato marrom escuro da raiz é um ingrediente especialmente indicado para produtos de cuidado bucal e dental.