Saúde

Conheça os 3 maiores inimigos do sistema imunológico

O sistema imunológico humano é responsável pela defesa do organismo. É ele que protege o corpo contra doenças e agentes patológicos, atuando para manter a saúde em boas condições.

Essa eficiente proteção é formada por células com diferentes funções, como, por exemplo, os conhecidos anticorpos, que eliminam qualquer tipo de ameaça causada por vírus, bactérias, fungos e outros microrganismos.

Manter a boa imunidade é fundamental para preservar a saúde, especialmente para enfrentar situações de epidemia ou pandemia, como a que está acontecendo agora com a Covid-19 no mundo.

Para isso, os médicos e outros profissionais de saúde recomendam que as pessoas mantenham uma alimentação saudável, pratiquem atividades físicas e durmam bem, para blindar o organismo e potencializar os efeitos do sistema imunológico.

Contudo, assim como existem as recomendações para fortalecer a imunidade, também existem fatores que podem derrubá-la, deixando o corpo vulnerável ao desenvolvimento de doenças. Conheça agora os três maiores inimigos do seu sistema imunológico e saiba como combatê-los para ficar saudável!

Estresse – Pesquisadores da Universidade Carnegie Mellon, em Pittsburgh, nos Estados Unidos, descobriram a relação entre o estresse e o adoecimento. Segundo a pesquisa[1], níveis elevados de estresse influenciam na capacidade de o hormônio cortisol regular respostas inflamatórias do organismo, deixando as pessoas mais suscetíveis a resfriados e outras doenças.¹
Ou seja, passar por estresse prolongado, seja na vida social ou no trabalho, compromete muito a imunidade. Em geral, o estresse é um fator que desencadeia resfriados, infecções e até unhas quebradiças e queda de cabelo.
Esse tipo de quadro é mais comum em pessoas entre 30 e 50 anos, que cotidianamente estão expostas a condições estressantes, como carga excessiva de trabalho, problemas pessoais e de relacionamento, alimentação com quantidade insuficiente de nutrientes e vitaminas e alta irritabilidade.

Ansiedade – Um artigo[2] publicado no Psychiatric Clinics of North America indicou a relação entre o sistema imunológico e as síndromes de ansiedade crônica. De acordo com o estudo², os estados comportamentais humanos estão associados ao sistema imune. Assim como o estresse, a ansiedade também é um fator que fragiliza o sistema imunológico.
Viver com o pensamento constante no futuro e alimentar preocupações que não podem ser resolvidas faz com que as barreiras de proteção do corpo fiquem enfraquecidas. A ansiedade cria uma espécie de ruído no sistema imunológico e diminui as defesas do corpo, principalmente quando ela se manifesta de forma crônica na vida de uma pessoa.

Insônia – Um estudo[3] do Instituto do Sono de São Paulo³ revelou que a insônia está relacionada ao enfraquecimento do sistema imunológico. De acordo com a investigação, pessoas que dormem pouco têm alterações imunes importantes, como, por exemplo, a redução da imunoglobulina (IgA), substância que atua na defesa do organismo contra a invasão por agentes patogênicos.
A insônia é frequentemente desencadeada pelos dois primeiros inimigos da imunidade citados neste artigo, ou seja, o estresse e a ansiedade. Quando estamos muito tensos e preocupados, a tendência é levarmos essas preocupações para a cama, afetando a qualidade do sono e fazendo com que se desligar e dormir profundamente pareçam coisas impossíveis.
A falta de sono é considerada a principal inimiga da imunidade. Ela nos deixa mais suscetíveis a contrair doenças. A qualidade do sono é fundamental para o fortalecimento do sistema imunológico, já que é durante uma boa noite de sono que as defesas do corpo são potencializadas.
Quanto mais intensa e frequente a privação do sono for, maiores são as chances de desenvolver infecções e outras doenças. Os danos ao sistema imunológico estão diretamente relacionados ao grau de privação de sono de uma pessoa. Ou seja, quem consegue dormir de 7 a 8 horas por noite tem menos predisposição a alterações de imunidade.


Sinais que indicam baixa imunidade

Pessoas com o sistema imunológico fragilizado apresentam alguns sinais específicos, como:

  • Queda intensa de cabelos
  • Unhas fracas e quebradiças
  • Resfriados recorrentes
  • Infecções
  • Herpes
  • Entre outros quadros

Vale a pena consultar um médico para fazer uma análise profunda do quadro de saúde e apostar em mudanças de vida e rotina, aliviando o estresse e a ansiedade com a prática regular de exercícios físicos e investindo em uma alimentação mais natural e balanceada.

 

Dicas para turbinar a imunidade

Para não deixar brechas no sistema imunológico, siga as dicas abaixo:

  • Alimente-se bem, consumindo todos os nutrientes necessários para ter um sistema imunológico forte, com alimentos frescos, frutas, verduras, legumes, grãos, proteínas magras e gorduras saudáveis, como o azeite de oliva.
     
  • Escolha alimentos que melhorem as defesas do organismo, como frutas ricas em vitamina C, temperos naturais com cebola e alho, sardinha, nozes, salmão e outros alimentos ricos em ômega-3, um ácido graxo que tem potencial anti-inflamatório.
     
  • Faça exercícios físicos, emagreça, melhore seu condicionamento e abandone de uma vez por todas o sedentarismo. Além de fortalecer o sistema imunológico, as atividades físicas também reduzem o estresse, melhoram o sistema cardiovascular e aumentam a produção das células de Linfócito T.

 

  • Tome sol no começo da manhã ou no final da tarde. Os raios solares são importantes para sintetizar a vitamina D, uma grande aliada do sistema imunológico.

Coloque essas dicas simples em prática e note como seu sistema imunológico vai ficar mais fortalecido. Caso precise de um apoio para dormir bem, conheça o Ansiodoron, da Weleda, um medicamento com ativos naturais (passiflora, valeriana e avena sativa) que auxilia no tratamento da insônia e ansiedade.