As matérias-primas são obtidas de forma ética e sustentável

Temos o compromisso de garantir que nossas matérias-primas sejam de origem ética. É por isso que somos certificados desde 2018 pela União para o BioComércio Ético.

Nossa cadeia de suprimentos é sustentável e equitativa

Ao adquirir nossos produtos naturais para a pele, você contribui para um mundo no qual as pessoas e a biodiversidade possam prosperar. Nós garantimos não apenas que nossas matérias-primas naturais sejam cultivadas de forma orgânica ou biodinâmica, mas também que as pessoas que as cultivam e colhem sejam tratadas com justiça e respeito. Também queremos rastrear nossas matérias-primas naturais até sua origem. Como membro da União para o BioComércio Ético (UEBT), aderimos aos rígidos critérios sociais, econômicos e ecológicos definidos pela organização. Os valores que ela define são para o benefício das pessoas e do planeta.

Nosso compromisso com o abastecimento sustentável

Mais de 80% de nossas matérias-primas certificáveis são provenientes da agricultura orgânica certificada e, sempre que possível, da agricultura biodinâmica. Estamos trabalhando para aumentar esse percentual a cada ano. Estamos fazendo novas parcerias com produtores orgânicos certificados e novos projetos de cultivo orgânico e biodinâmico. Também colocamos grande ênfase na qualidade dos nossos ingredientes. Muitas das plantas que usamos para nossos cosméticos e medicamentos naturais são cultivadas em nossos próprios jardins. Também obtemos matéria-prima por meio de parceiros de longa data.

Nossa visão é ser uma empresa de referência em compras éticas e sustentáveis em nosso setor.

O abastecimento da Weleda em fatos e números

100
por cento das cadeias de suprimentos de produtos cosméticos naturais da Weleda são auditadas de acordo com o padrão UEBT
250
km² são cultivados organicamente em todo o mundo pela Weleda
80
por cento é a quantidade média de matérias-primas certificáveis usadas na Weleda
1000
substâncias da natureza formam a base dos produtos Weleda

O abastecimento ético tem alta prioridade

Queremos que você saiba exatamente o que está recebendo de nós. É por isso que somos membros efetivos da UEBT desde 2011 e garantimos que todas as nossas cadeias de suprimentos de matérias-primas naturais atendam aos seus padrões – começando lá na origem das plantas. Em 2018, recebemos a certificação Sourcing with Respect (Abastecimento com respeito) da UEBT. O padrão UEBT promove o desenvolvimento local sustentável e a proteção e uso consciente da biodiversidade. Como parte do processo de certificação, a UEBT audita as cadeias de suprimentos para todas as matérias-primas naturais usadas em nossos produtos cosméticos naturais. Com o selo da UEBT garantimos a preservação e uso sustentável da biodiversidade da melhor forma possível durante o cultivo, colheita e posterior beneficiamento das plantas. Também temos o compromisso de tratar todos os nossos parceiros de cultivo de forma justa e equitativa, defendendo os direitos humanos e trabalhistas e dando apoio ao desenvolvimento da comunidade.

União para o BioComércio Ético (UEBT)

A UEBT é uma associação sem fins lucrativos, que visa contribuir para um mundo em que todas as pessoas e a biodiversidade prosperem. Ela trabalha para regenerar a natureza e garantir um futuro melhor para as pessoas por meio do abastecimento ético de ingredientes da biodiversidade. Ela começou como uma iniciativa das Nações Unidas e mantém fortes parcerias com organizações da ONU. Como a Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB) e a Iniciativa de BioComércio da Conferência sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD).

Os 7 princípios do padrão UEBT

  1. Conservação da biodiversidade
  2. Uso sustentável da biodiversidade
  3. Compartilhamento justo e equitativo dos benefícios derivados do uso da biodiversidade
  4. Sustentabilidade socioeconômica (gestão produtiva, financeira e de mercado)
  5. Conformidade com a legislação nacional e internacional
  6. Respeito pelos direitos dos atores envolvidos nas atividades de BioComércio
  7. Clareza sobre a posse da terra, direito de uso e acesso aos recursos naturais

Descubra a fonte de nossas matérias-primas

Lavanda perfumada da Moldávia

Os campos da Moldávia estão repletos de flores roxas brilhantes da fragrante lavanda. Nas margens dos campos, unidades móveis de destilação processam as plantas recém-colhidas em óleo essencial. Há apenas cerca de vinte anos, quase não havia mercado para a lavanda na Moldávia. Hoje, ela nos fornece grandes quantidades de lavanda para a produção de produtos naturais para a pele da Weleda. É maravilhoso ver o que está acontecendo na área: nosso parceiro colocou peixes em um pequeno lago perto dos campos, cortou juncos crescidos e montou colmeias. Não é apenas a qualidade do solo que importa aqui, mas também sua biodiversidade. Só então a natureza se torna saudável. É por isso que estamos trabalhando atualmente com os moradores da região para ajudá-los a se converterem para a agricultura biodinâmica.

Óleo de sândalo precioso da Nova Caledônia

O óleo de sândalo que usamos como fragrância em alguns de nossos produtos é proveniente de uma das ilhas da Nova Caledônia, no sul do Pacífico. O óleo é extraído da madeira das árvores. Como o sândalo é particularmente raro, cada árvore é marcada com um sensor GPS para evitar a colheita ilegal. As pessoas tratam este valioso recurso natural com cuidado. Para testar se a árvore está madura o suficiente para a colheita, é feito um pequeno buraco na madeira. Em seguida, o buraco é fechado novamente com resina, para que a árvore possa continuar a crescer, se necessário. Estávamos lá quando as árvores foram colhidas, visitamos a serraria e a destilaria de óleo e observamos como o óleo de sândalo perfumado era extraído dos pedaços macios de madeira.

Colheita selvagem de arnica

O que é provavelmente a fonte mais abundante de arnica da Europa pode ser encontrado crescendo livremente nas montanhas dos Cárpatos da Romênia. A Weleda está ajudando a proteger este recurso e apoiar a população local Um prado sozinho geralmente não produz muito para um fazendeiro. Mas se a arnica crescer ali, o prado oferece uma fonte adicional de renda, dando ao proprietário um incentivo para deixá-lo em seu estado original. Essas plantas silvestres são colhidas e processadas de acordo com rígidos padrões de sustentabilidade e qualidade, que os agricultores locais aprendem em oficinas de treinamento.

Ratânia dos Andes

Todos os anos, uma família no Peru faz uma longa jornada até as Planícies Andinas para colher plantas e raízes de ratânia para a Weleda. Claro que temos uma licença para colheita selvagem certificada; é importante para nós que também protejamos esta espécie de planta. Quantas plantas ainda existem? As condições do solo mudaram? Alguma coisa mudou desde o ano passado? Tudo é cuidadosamente observado e documentado. Para determinar quais prados selvagens devem ser colhidos, consultamos especialistas de universidades locais e organizações de conservação da natureza.